Publicado há 12 meses • 3 min para ler

O cuidado com a saúde emocional das gestantes e mães no período pós parto

O pós parto é um período que requer cuidado e atenção. Entenda como identificar alguns aspectos emocionais dessa fase e quando procurar ajuda profissional .

A gravidez é um período de profundas transformações físicas e psíquicas para a mulher. Durante a gestação o aspecto emocional merece atenção, pois as alterações fisiológicas podem ser responsáveis por gerar dúvidas, medos, sentimentos ambivalentes e ansiedade. É de extrema importância que os sentimentos das gestantes sejam compartilhados com os profissionais de saúde durante a assistência de pré-natal e que tais profissionais estejam capacitados para realizar um acolhimento adequado e auxiliar no manejo das suas demandas emocionais.

O puerpério é o período que ocorre logo após o parto, também denominado de pós-parto. Nesta fase, há uma série de modificações físicas e psicológicas, onde o corpo da mulher se encontra em um processo de recuperação da gravidez. A chegada do bebê pode despertar ansiedade e medos, e neste período a mulher continua precisando de apoio e amparo assim como no período da gravidez.

Uma das maneiras de auxiliar as gestantes e a família durante o período gestacional é a realização do Pré-Natal Psicológico, complementar ao pré-natal médico, que tem como objetivo prevenir adoecimentos psíquicos na gestação e no período do pós-parto, com ênfase na preparação emocional para a maternidade e paternidade.

No pré-natal psicológico a gestante tem a oportunidade de refletir sobre a construção de uma maternidade real e possível de ser alcançada, além de criar estratégias para que enfrente culpas, medos e angústias, tão comuns na vida materna. Cuidar da saúde mental é um dos fatores de proteção para os possíveis adoecimentos psíquicos que podem surgir no período do pós-parto.

Aspectos emocionais do puerpério

Baby Blues – Acomete em média 80% das puérperas. É definido como estado depressivo mais brando, transitório, que aparece em geral no 3º dia do pós-parto e tem duração aproximada de 2 semanas. Caracteriza-se por tristeza, fragilidade, emotividade, alterações do humor, falta de confiança em si mesma e sentimentos de incapacidade. Essas alterações de humor são decorrentes de alterações hormonais abruptas que acontecem após o nascimento do bebê. Da mesma maneira que chega do nada, essa melancolia também vai embora de repente, mas é preciso ter paciência para enfrentar esse período. Como é uma situação que se resolve espontaneamente, não requer tratamento específico. Porem é muito importante o apoio e compreensão daqueles que estão próximos e também a discrição sobre o assunto para amparar a mãe e a sua família, percebendo se os sintomas não se mantêm por mais de duas semanas.

Depressão pós-parto – Acomete até 25% das puérperas. Pode surgir 45 dias pós-parto podendo persistir por até 2 anos. Sintomas associados incluem choro excessivo, perturbação do apetite, do sono, decréscimo de energia, sentimento de desvalia ou culpa excessiva, pensamentos recorrentes de morte e ideação suicida, sentimento de inadequação e pode haver diminuição do vínculo mãe-bebê. A depressão pós-parto é um adoecimento psíquico que precisa ser tratado. É importante o diagnóstico e encaminhamento para acompanhamento médico e psicológico.

Transtorno de Ansiedade pós-parto – Os sintomas são palpitações, taquicardia, sudorese, tremores, perda de controle, pensamentos intrusivos, medo de que algo possa acontecer. A mulher reconhece o estranhamento do que está sentindo. Exercícios de relaxamento, suporte emocional, acompanhamento psicológico e médico são fundamentais para superar estes problemas relacionais aos transtornos de ansiedade. O diagnóstico precoce é muito importante.

É importante salientar que ter o conhecimento sobre os aspectos emocionais do puerpério não aumentam o risco de passar por estas situações, pelo contrário, conhecer os sintomas e procurar auxílio precocemente ajudam na melhora do bem estar das mães.

O nascimento de um filho também é o nascimento de uma nova identidade para a mulher. Tornar-se mãe é um dos momentos de maior mudança que essa mulher vai enfrentar. Quando o bebê nasce, a mãe também é recém-nascida e precisa de cuidados.

Tenha um olhar atento à mãe!


  • Compartilhe:
Inscreva-se em nosso informativo e receba novidades todas as semanas sobre nossos produtos.
Open chat
Como podemos te ajudar?